Saúde pública de Goiás terá R$ 150 milhões em investimentos




Convênios já foram assinados
O governador Ronaldo Caiado (DEM), tem usado seu prestígio de mais de 30 anos de vida pública para trazer recursos públicos do governo federal para Goiás. A iniciativa foi coroada nesta sexta-feira, dia 12,  com o anúncio de repasse de R$ 150 milhões pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para a média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar em Goiânia e no interior. Desse recurso, cerca de R$ 25 milhões serão destinados a 30 municípios goianos. Os convênios foram assinados no auditório do Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde o governador entregou, ao lado do ministro e do secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, 45 leitos de enfermaria pediátrica e dez leitos de UTI pediátrica que servirão de retaguarda para pacientes do Hospital Materno Infantil (HMI). “Eu vi a situação calamitosa do Materno Infantil no meu primeiro dia de governo, de total colapso, e desde então não parei um só minuto de trabalhar para mudar essa realidade. Agora, em tempo recorde [sete dias após o anúncio] estamos ampliando em 50% o número de leitos no hospital”, anunciou Caiado. Mandetta elogiou a postura do governador Ronaldo Caiado, que, disse o ministro, desde seus primeiros dias de governo o procurou para relatar a situação da Saúde do Estado. “Com isso, conseguimos liberar os recursos necessários para a compra de equipamentos de alta complexidade que darão total condição para o corpo clínico funcionar”, afirmou. A cerimônia foi aberta pelo arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz. Compareceram o vice-governador Lincoln Tejota, secretários de governo, parlamentares, prefeitos, representantes da Saúde no Estado e o líder do governo Federal na Câmara dos Deputados, Major Vitor Hugo. Atendimento pediátrico no Hugol O Hugol receberá pacientes do HMI encaminhados via regulação estadual. Foram apenas 11 dias entre o anúncio dos novos leitos e a inauguração. “Ronaldo Caiado foi eleito para fazer as mudanças que todos nós, goianos, precisamos. Nossa bancada está empenhada em apoiar suas ações”, garantiu a deputada federal Flávia Morais. Segundo Ismael Alexandrino, o atendimento inicial de pacientes de alta e média complexidade ainda é no Materno Infantil, e o Hugol deve funcionar como uma retaguarda. Para cuidar dos 55 novos leitos, o Hugol contratou 170 funcionários, entre enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, psicólogos e intensivistas pediátricos. A quantidade total de leitos do Hugol deve passar de 387 para 442. Ronaldo Caiado agradeceu a Mandetta e aos deputados federais pela sensibilidade em atender o Estado de Goiás. “Agradeço por ter nos dado a possibilidade de adquirir os leitos, a aparelhagem e a possibilidade de contratarmos mais 170 profissionais da área médica para atendimento às crianças”, afirmou o governador. Em fevereiro, o governador entregou dez incubadoras neonatais e 15 berços aquecidos para fortalecer o tratamento de crianças prematuras no HMI, investimento de R$ 452 mil. A próxima meta do governo é a reestruturação do centro cirúrgico, de modo que seja possível a realização de qualquer procedimento, principalmente de crianças que nascem com lesões cardíacas, entre outros casos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário