TER UMA FAMÍLIA PARA ABRAÇAR É O DESEJO DE MARIA EDUARDA




A menina integra o projeto Em Busca de um Lar, que incentiva a adoção tardia e fora do perfil majoritário dos requerentes

Maria Eduarda tem 9 anos e nasceu com microcefalia. Como qualquer criança, ela enche o rosto com um sorriso ao brincar. “A bola é o brinquedo que a Dudinha mais gosta”, conta carinhosamente Maria Elinete Nascimento, a cuidadora responsável por ela na Casa da Criança Batuíra. A cuidadora conta que Duda é muita ativa e extrovertida, além de gostar de expressar os sentimentos. O que toda equipe do lar que a acolhe deseja, no entanto, é que os abraços e beijos que Maria Eduarda distribui rotineiramente a quem convive com ela possam ser dados a sua família.

Por acreditar que o sonho de uma família é possível por meio da adoção, nasceu o projeto Em Busca de um Lar. A iniciativa da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal (VIJ/DF) dá visibilidade a crianças e adolescentes de unidades de acolhimento do DF cujo desejo é integrar uma família, mas que não correspondem ao perfil da maioria dos pretendentes a adoção – em razão da idade, por fazerem parte de grupos de irmãos ou por terem problemas de saúde.

Hoje há cerca de 130 crianças e adolescentes aguardando para serem adotados em instituições de acolhimento do DF e 543 famílias habilitadas no cadastro local. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Conheça melhor a Maria Eduarda no vídeo abaixo. Acompanhe a página e as redes sociais do projeto e descubra também a história de outras crianças e adolescentes: Em Busca de um Lar Página Facebook | Youtube.  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário