Mobilização Política: Quatro coisas que os partidos e políticos devem fazer agora para chegar bem em 2020




A regra é clara e nas próximas eleições não haverá coligações proporcionais, o que significa que cada partido deverá montar sua própria nominata de candidatos às Câmaras Municipais. Para os candidatos com bom potencial eleitoral isso pode se tornar um verdadeiro pesadelo, afinal, na contagem final dos votos são eles quem correm o risco de não se elegerem por falta de uma chapa competitiva.

O número de candidatos provavelmente aumentará e com eles a quantidade de peças de comunicação circulando na internet, tudo isso sendo veiculado em meio aos vídeos de filhotes e crianças, que convenhamos, são os conteúdos que as pessoas gostam mesmo de ver.

Na prática, ficará ainda mais difícil atrair a atenção do eleitor a ponto de sensibilizá-lomotivá-lo e transformar todo esse processo de comunicação em votos no dia quatro de outubro.

O alto número de candidaturas e as bolhas criadas pelos algoritmos das redes sociais dividirão ainda mais os eleitores, exigindo um esforço nunca visto em estratégias de comunicação e dessa vez, de mobilização política.

O papel da mobilização neste novo cenário

O esforço em apresentar o candidato à sociedade através de uma boa narrativa e de uma segmentação precisa não bastará. Políticos e partidos deverão estabelecer desde já estratégias claras para o engajamento e formação de suas próprias militâncias.

Se um partido terá que enfrentar a batalha eleitoral sozinho, deverá compensar essa fraqueza investindo pesado na construção de um exército de militantes,preparado para combater de robôs a haters, sem falar do trabalho de convencimento dos indecisos – que hoje são uma boa parcela população – de que vale a pena ir às urnas e votar em seus candidatos.

Mobilização: você precisa começar agora

Levando em consideração que 2020 já chegou, destaco quatro coisas que eu faria agora se quisesse vencer as próximas:

1. Raio x do candidato

Fazer uma análise SWOT da candidatura e da militância. É imprescindível identificar de forma honesta e clara suas forças, fraquezas, ameaças e oportunidades para a elaboração das estratégias e táticas que serão adotadas antes e durante o período eleitoral.

2. Mapeamento dos apoiadores

Identificar quem são e onde estão seus embaixadores, militantes, entes políticos, e simpatizantes como uma forma de contar seus soldados e os melhores terrenos para ampliar o exército.

3. Definição de canais

Criar um canal próprio para a captação de mais pessoas e estabelecimento de uma comunicação diferenciada com seu time. Sim, um site será necessário já que você não tem nenhum controle sobre os algoritmos de Facebook, Instagram e Whatsapp.

4. Treinamento de militância

Treinar seus militantes, sejam dois ou mil, para que eles estejam capacitados a usar todas as ferramentas disponíveis de forma a agregar mais pessoas, ampliar o alcance da mensagem e criar uma verdadeira onda que leve o político ou partido ao sucesso eleitoral.

“Como me preparar para as próximas eleições?”

No dia 25 de maio ministrarei, em Brasília,  o curso Estratégias de Mobilização Política e Engajamento, que vai te ajudar a planejar e construir uma estrutura de Mobilização Política através de práticas, estudo de casos de relevância, uso das ferramentas digitais e tradicionais.

Após esta experiência você terá embasamento para desenvolver seus  projetos e estará preparado para  gerir crises e, com certeza, para o sucesso de seu próximo projeto eleitoral. Então, tome nota:

Imagem do consultor Fabrício Moser para ilustrar o curso de mobilização política

Valores e matrícula

Segundo lote: R$ 690,00 de 27/04 a 22/05

Terceiro  lote: R$ 890,00 de 23/05 a 25/05

Carga Horária

8 h/aula presencial

Sábado das 08:30 às 17:30h (com 1 hora de intervalo)

Local do Curso:

Hotel Nacional

SHS Quadra 1 – Bloco A – Asa Sul

Brasília – DF, 70322-900

Garanta sua inscrição!

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário