PCDF deflagra Operação Grito da Terra II e prende sete criminosos




A Polícia Civil do DF, por intermédio da Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística – Dema, deflagrou a segunda fase da Operação Grito da Terra para dar cumprimento a oito mandados de prisão preventiva expedidos pela Vara Criminal de São Sebastião/DF. As ações tiveram início na tarde de sexta-feira (17) e perduraram até a manhã desta segunda-feira (20). Sete pessoas foram presas e um criminoso encontra-se foragido até o momento. Com essas últimas prisões, a associação criminosa foi inteiramente desarticulada.

Na primeira fase da operação, realizada no dia 24 de abril deste ano, foi preso o líder da associação criminosa, um dos maiores invasores de terras públicas do Distrito Federal, A.L.X.A., além de outros quatro integrantes do grupo.

Após as prisões, vítimas do bando procuraram a Dema e relataram que, com a prisão de A.L.X.A., outros integrantes do grupo assumiram a liderança, retornaram ao Assentamento Grito da Terra Aguilhada, localizado na região do Pinheiral – São Sebastião/DF, e intensificaram as extorsões e ameaças.

Os criminosos atuavam de maneira semelhante à de milícias, com uso ostensivo de armas e construções de barricadas nas entradas do assentamento para que permanecessem ali apenas aqueles que aceitavam as regras impostas e efetuavam os pagamentos exigidos como uma espécie de “mensalidade” pelos lotes.

Todos os indivíduos, de alta periculosidade, já se tornaram réus em processo criminal no qual respondem pelos crimes de parcelamento irregular do solo, dano ambiental, extorsão majorada continuada, coação no curso do processo, corrupção de menores e associação criminosa armada.

No Distrito Federal, o grupo está sendo investigado, ainda, por envolvimento em vários delitos de roubo. Além disso, são também suspeitos da prática de crimes nos Estados de Goiás e Minas Gerais, onde estão envolvidos em um homicídio.

Divisão de Comunicação/DGPC

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário