BOLSOCOCA: Militar preso com drogas na Espanha é bolsonarista de fazer arminha com as mãos




O segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues

O segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha com 39 quilos de cocaína, fez ao menos 29 viagens no Brasil e no exterior desde 2011.

Rodrigues era comissário de um avião da FAB de apoio à comitiva da viagem de Jair Bolsonaro para o encontro do G-20 no Japão.

Bolsonaro está tentando se desvencilhar do sujeito, como se fosse um fantasma ou um imigrante ilegal — “escória” — infiltrado.

É claro que não é possível estabelecer um vínculo direto entre ele e Jair.

Mas o fato é que o sujeito, por força do ofício, sempre esteve por perto.

Em fevereiro, ele estava entre os militares que o seguiram em viagem de Brasília a São Paulo para a realização de exames médicos.

Entre 18 e 20 de março, houve mais uma missão de transporte do “escalão avançado” da Presidência.

Em 24 de maio, fez bate-volta de Brasília a Recife, acompanhando o presidente, que passou todo o dia em Pernambuco, relata a Folha.

Aos poucos, vão surgindo detalhes do perfil de Rodrigues. Aos 38 anos, ganha salário bruto de R$ 7.298.

E, numa rede social, mostrou de quem era eleitor, fazendo arminha com as mãos.

Cidadão de bem das Forças Armadas do Brasil, com muito orgulho, com muito amor.

Fonte: DCM-Kiko Nogueira

4 Comentários

  1. Se nos últimos 7 anos fez umas 28 viagens indas e vindas pro exterior e agora, nos 5 primeiros meses de novo governo foi pego, é um bom sinal. De que alguma coisa tá mudando.

Faça um comentário