Inscrições abertas para prova de produção de leite de zebuínos leiteiros a pasto no DF




Os pecuaristas interessados em conhecer melhor o desempenho de seus animais Gir Leiteiro, Sindi e Guzerá e seus cruzamentos a pasto podem inscrevê-los na 5ª Prova de Produção de Leite a Pasto do Zebu Leiteiro no Centro de Tecnologias para Raças Zebuínas Leiteiras (CTZL). A prova zootécnica é realizada pela Embrapa Cerrados (DF) e pela Associação dos Criadores de Zebu do Planalto Central (ACZP) no CTZL, localizado no Recanto das Emas (DF). A entrada dos animais no CTZL será de 24 a 29 de outubro deste ano.
O objetivo é promover o melhoramento genético das raças zebuínas de aptidão leiteira, por meio da identificação de matrizes dentro de grupos contemporâneos de cada raça, com potencial genético para a produção de leite a pasto. Serão identificadas, dentro do grupo de contemporâneos, as melhores novilhas de cada raça e seus cruzamentos que, em 305 dias de lactação em pasto rotacionado com suplementação, se destacarem na produção de leite, na reprodução, na idade ao parto, na qualidade do leite (gordura, contagem de células somáticas, proteína, lactose, sólidos totais e teor de extrato seco desengordurado), na persistência de lactação e na avaliação morfológica. Esses atributos vão compor o índice fenotípico dos animais, formulado pela da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ).

Durante os testes, as novilhas são submetidas aos mesmos manejos sanitários, de ordenha e de alimentação, que inclui manejo em pastagem BRS Piatã, cultivar da Embrapa recomendada para a região, com suplementação ajustada à produção de cada animal, semelhante às condições praticadas nas fazendas.
A Prova tem duração de 12 meses, sendo dois meses de adaptação (com dieta alimentar ajustada para o período) e 10 meses de avaliação a pasto. As novilhas deverão parir entre 9 de janeiro e 28 de fevereiro de 2020, de acordo com os períodos limites de parição estabelecidos pela ABCZ. Para isso, devem ter sido inseminadas ou cobertas entre os dias 20 de março e 19 de abril de 2019.
As novilhas Gir Leiteiro, Guzerá e Sindi devem ser registradas na ABCZ nas categorias de PO (puro de origem) ou LA (livro aberto); devem ser primíparas com idade máxima de 46 meses na data do parto e estar obrigatoriamente gestantes, sendo o parto efetivado dentro do período de adaptação.
São oferecidas 20 vagas para novilhas da raça Gir Leiteiro, 12 vagas para novilhas da raça Guzerá, 12 vagas para novilhas da raça Sindi e 6 vagas para novilhas de cada cruzamento. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada das inscrições, que podem ser realizadas até 17 de outubro na ACZP pelo e-mail aczp.df@uol.com.br. Cada criador pode inscrever até dois animais de cada raça, sendo que uma terceira novilha pode ser inscrita a título de fila de espera, caso as vagas não sejam preenchidas.
A taxa de inscrição por animal é de R$ 2.600,00 por novilha inscrita, divididos em seis parcelas mensais. O pagamento deverá ser realizado por meio de boleto bancário enviado pela ACZP. Após o pagamento, o proprietário deverá enviar a ficha de inscrição assinada e cópia do registro genealógico da novilha. Os custos com frete e documentações legais para a entrada e saída dos animais na Prova são de responsabilidade do proprietário, bem como as despesas com medicamentos e assistência veterinária.
O regulamento completo da 5ª Prova pode ser baixado aqui . Informações sobre as edições anteriores podem ser acessadas aqui .

Diferencial da Prova

Carlos Frederico Martins, pesquisador da Embrapa Cerrados e coordenador da Prova, ressalta que o resultado identifica os animais mais equilibrados: “A partir dos dados gerados nas avaliações, os produtores podem criar nas propriedades um banco de embriões a partir de matrizes que comprovadamente têm bom desempenho e assim poderão melhorar seus rebanhos”. O ranking considera ainda quanto o produtor pode ganhar a mais pelo leite vendido aos laticínios, devido à maior qualidade do produto.
O diferencial da Prova, destaca o coordenador, é o prazo de 305 dias, que permite acompanhar a lactação completa da novilha, dando robustez à análise genética. Estudo desenvolvido pela Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora, MG) indica que são necessários pelo menos cinco meses de acompanhamento da lactação para identificar animais com maior potencial genético.
O zebu, espécie originária da Índia, é responsável por 70% do leite produzido no Brasil. A boa produtividade alcançada com a raça depende 75% do ambiente e 25% da genética do animal, e por isso a importância de se conhecer bem os rebanhos, ressalta Mariana Alencar Pereira, responsável pelo Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ Leite) da ABCZ.

Criador de Gir Leiteiro no DF, Paulo Horta sugere o acompanhamento dos resultados das provas, quando é possível ter acesso aos genótipos indicados pelos pesquisadores da Embrapa Cerrados. “Conhecendo os melhores produtores de outros rebanhos, posso comprar o genótipo e usar na reprodução dos meus animais. Esse é um estímulo para estarmos sempre buscando novos progressos no nosso trabalho”, conclui.
A Prova tem o apoio da ABCZ, da Associação de Criadores de Sindi (ABCSindi), da Associação dos Criadores de Guzerá do Brasil (ACGB), da Associação Guzerá Goiás (AGG), da Associação Brasileira de Produtores de Leite (Abraleite), da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri), da Emater-DF, da Federação de Agricultura do Distrito Federal (FAPE-DF), do Sindicato dos Criadores de Bovinos, Equinos e Bubalinos do Distrito Federal, do Hospital Veterinário da Universidade de Brasília e de empresas ligadas ao setor pecuário.

Serviço 

5ª Prova de Produção de Leite a Pasto do Zebu Leiteiro no Centro de Tecnologias para Raças Zebuínas Leiteiras (CTZL)
Local: Centro de Tecnologias para Raças Zebuínas Leiteiras (CTZL) – DF-180, Km 64 s/n, Recanto das Emas (DF)
Inscrições: até 17 de outubro de 2019 pelo e-mail aczp.df@uol.com.br
Valor: R$ 2.600,00 por novilha inscrita
Vagas: 20 (Gir leiteiro), 12 (Guzerá), 12 (Sindi) e mais 6 vagas para novilhas de cada cruzamento.
Data inseminação artificial ou monta: 20/03/2019 a 19/04/2019
Data da entrada das novilhas no CTZL: 24 a 29/10/2019
Partos: 09/01/2020 a 28/02/2020
Saída dos animais: janeiro de 2021
Divulgação dos resultados: a partir de março de 2021
Informações: carlos.martins@embrapa.br ou pelo telefone (61) 3386-0025

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*