Lula Livre já está habilitado para disputar a Presidência em 2022 devendo receber a faixa de Bolsonaro




A suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, que deverá ser julgada pela Segunda Turma do STF, só vai corroborar a tese de que o ex-presidente Lula –livre, leve e solto– já está habilitado para disputar da Presidência da República em 2022

A tese de que o petista estaria apto a concorrer mesmo com condenação em segunda instância, no caso do tríplex, é do jurista paranaense Luiz Fernando Casagrande Pereira.

Na eleição de 2018, mesmo com Lula preso, o advogado da terra das araucárias quase emplacou o registro do ex-presidente com base na jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Só não virou porque Lula é o Lula e existe um direito especial nos tribunais para Lula, seja na esfera penal, cível ou eleitoral.

Dito isto, Lula poderá ser candidato e isso interessa ao principal adversário do petista, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), e ao Supremo Tribunal Federal, que prefere o diabo a ouvir falar no ministro da Justiça, Sérgio Moro.

A tese é simples

Se o ex-presidente Lula ficar inelegível não haverá polarização na disputa presidencial de 2022. Diante disso, calcula-se, surgiria uma pluralidade de candidaturas nos campos da direita e da esquerda.

No cenário eleitoral sem Lula, em 2022, até a candidatura de Moro poderia se viabilizar pela extrema-direita e a de Ciro Gomes (PDT) também ganharia fôlego nessa penumbra. Por isso lavajatistas e o pedetistas têm uma aliança tácita.

Portanto, caríssimo leitor, a movimentação deste domingo (17) promovida pelos robôs anti-Gilmar Mendes e STF tem a ver com a corrida presidencial de 2022. É a tentativa de o Partido da Lava Jato continuar respirando por aparelhos.

Fonte: URBS MAGNA

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*