Deputado de Rondônia, Mauro Nazif é persona non grata no setor elétrico nacional: “anta”




Mauro Nazif, no púlpito, é deputado federal por Rondônia

Em uma nota caracterizada pela cautela, na qual sequer é citado o nome do deputado federal Mauro Nazif, do PSB de Rondônia, o Fórum Nacional das Associações do Setor Elétrico (Fase) distribuiu um comunicado de repúdio ao comportamento do parlamentar, que, na última terça-feira, 10 de dezembro, ofendeu a diretoria da Aneel, seu corpo técnico e a concessionária de distribuição Energisa Rondônia.

Assinada pelo engenheiro Mário Menel, presidente do Fase, a nota de repúdio tem o seguinte teor:

“O Setor Elétrico Brasileiro construiu, ao longo de muitas décadas, uma imagem de segurança e credibilidade. Essa solidez foi conquistada com base no respeito ao equilíbrio entre os poderes constituídos do nosso estado democrático de direito, cada um no seu papel, o que permitiu a construção de um sistema elétrico interligado, acessível a toda população, e que é orgulho nacional.

Assim, as questões que envolvem as instituições que formam este setor devem ser conduzidas com ética e boa ordem, mesmo diante de situações onde existem divergências de entendimentos e ou objetivos. Afinal, o aprimoramento do processo construtivo deve partir de uma discussão sadia, técnica e responsável. Faz-se necessária essa introdução porque na reunião pública da diretoria da Aneel, realizada no dia 10 de dezembro, ocorreu uma situação alarmante e de extremo desrespeito às instituições e à sociedade em geral, provocada por um parlamentar que se pronunciou em relação ao processo de reajuste tarifário de uma concessionária de distribuição.

Ao se manifestar contra o resultado do processo, realizado dentro de todos os parâmetros legais previstos, o parlamentar, além de demonstrar ignorância quanto ao papel das instituições e sobre os processos de reajuste tarifário das distribuidoras de energia elétrica, lamentavelmente, proferiu palavras e acusações que prejudicam a
imagem da Aneel e a reputação dos profissionais da Agência e da distribuidora de energia, tentando manchar aqueles que se dedicam de maneira íntegra, ética e técnica aos seus compromissos e papéis.

Importa ressaltar que o Setor Elétrico é um dos maiores vetores de investimento da economia nacional e atuar pelo contínuo fortalecimento das instituições e agentes que o fazem, é atuar em favor do nosso país, da nossa economia, dos consumidores de energia e de toda sociedade.

É com essa compreensão que o Fórum Nacional das Associações do Setor Elétrico – Fase, reconhecido por sua representação plural do setor elétrico, repudia atitudes, comportamentos e ações que maculem a credibilidade dos processos, agentes, profissionais e instituições públicas ou privadas, ratifica a sua convicção pelo caminho da boa ordem e do processo legal, apoia a postura da Aneel na condução dos processos que são de sua atribuição, ao tempo que defende a independência da instituição em atuar com isenção na defesa do interesse dos consumidores, dos
agentes setoriais e da sociedade em geral”.

 

Show de horrores na Aneel

O deputado federal Mauro Nazif (PSB-RO) protagonizou, na última terça-feira, 10 de dezembro, uma cena nunca antes observada durante os mais de 20 anos de existência da Agência Nacional de Energia Elétrica.

Prepotente, despreparado, ignorante em relação ao que era discutido na agência reguladora, o parlamentar deu um show daqueles que nem vale muito a pena lembrar. Por obrigação profissional, temos que fazê-lo.

Ele ofendeu a diretoria, o corpo técnico e a própria concessionária de distribuição no seu estado, tentando interromper uma reunião da diretoria colegiada que se preparava para aprovar um reajuste anual de 0,11% nas tarifas da concessionária Energisa Rondônia.

Curiosamente, esse deputado não é marinheiro de primeira viagem. Ao contrário, tem uma longa carreira na vida política. Começou como vereador, foi deputado estadual, prefeito de Porto Velho e já está na terceira legislatura de deputado federal. E não é um bobalhão qualquer. Além de já ter uma rodagem suficiente para ter aprendido alguma coisa, pelo menos como se comportar em público, o cara é formado em Medicina. Não é brincadeira. É verdade.

Não aproveitou nada do que a vida lhe ofereceu em termos de oportunidades. Ao contrário, não passa de um pobre coitado, medíocre e sem educação no trato com as pessoas e assuntos públicos. Depois de militar na vida sindical, entrou na política há muito tempo, mas continua firme como integrante do Baixo Clero, ou seja, não aprendeu nada na vida.

O site “Paranoá Energia” infelizmente não pode comparecer na reunião semanal da diretoria da Aneel, quando o deputado Mauro Nazif Rasul deu o seu showzinho de ignorância e estupidez.

Entretanto, matéria do site “Canal Energia”, da jornalista Sueli Montenegro, diz que o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, “suspendeu a reunião semanal de diretoria durante parte da manhã desta terça-feira (10), irritado após ser interrompido insistentemente pelo deputado Mauro Nazif Rasul (PSB-RO). O parlamentar de Rondônia protestava contra o reajuste da Energisa RO, de 0,11% em média, e tentou interromper a reunião, mesmo após o processo de votação ter sido concluído”.

“Mauro Nazif acusou a agência reguladora de ter antecipado a aprovação do reajuste para prejudicar a população do estado e afirmou que a Aneel e órgãos públicos estaduais como o Procon e a polícia civil, foram comprados pela Energisa. Ele também chamou de ladrões representantes da empresa que acompanhavam o processo na Aneel. Nazif estava acompanhado das deputadas Silvia Cristina (PDT-RO) e Jaqueline Cassol (PP-RO),que não participaram do bate boca”, informou o site Canal Energia. O restante da matéria conta essa história de total baixo nível em detalhes.

O site Paranoá Energia costuma ser crítico em relação ao diretor-geral da Aneel e alguns de seus diretores. No entanto, hoje aplaude o diretor-geral Pepitone e os diretores Sandoval Feitosa, Efrain Cruz e Rodrigo Limp, que se posicionaram em defesa da agência e seu corpo técnico, rebatendo na hora a injustiça praticada pelo tal deputado Rasul. Este teria ficado irritado, segundo o Canal Energia, porque foi impedido por Pepitone de se manifestar depois de encerrada a fase de discussão da matéria.

Esse episódio não é isolado. As reuniões da Aneel são públicas, mas de caráter técnico. Existe um conjunto de leis, resoluções, portarias, todo um arcabouço legal, enfim, a se observar e, considerando tudo isso, uma concessionária ganha X ou Y de reajuste tarifário. Esse número não é inventado por ninguém. Não surge do nada. Estudos técnicos levam às conclusões.

Só que Sua Excelência é ignorante, não conhece nada de nada sobre o processo de reajustes e aproveitou o momento para dar um showzinho de falta de educação e provavelmente colocar na sua rede social, para que os eleitores de Rondônia vejam como ele está defendendo os interesses dos eleitores.

Nada mais falso e emblemático dos tempos atuais. Depois que inventaram as redes sociais, infelizmente esse mau-caratismo acontece diariamente, não apenas no setor de energia elétrica, e está espalhado por aí. Aliás, deputado do Baixo Clero, como o tal do Rasul, não pode se promover de outra forma, pois não tem o que oferecer e precisa aparecer de qualquer jeito, mesmo que na base da porrada. O jogo é bruto desse jeito.

É importante dizer também que sucessivas diretorias da Aneel e associações empresariais têm parte da responsabilidade nesse tipo de episódio. Afinal, durante anos e anos a Aneel e as associações vêm fazendo um jogo duplo com esses congressistas do Baixo Clero, incentivando-os a se interessar pelos assuntos de energia elétrica. Os congressistas não são burros e, sim, oportunistas. Descobriram que energia elétrica dá voto. O Rasul é apenas um deles. Existem outros que ganham votos em cima das contas de energia elétrica.

No caso da Aneel, os diretores esquecem que são donos de mandatos e que não devem satisfação a ninguém. Só têm que fazer o seu trabalho, doa a quem doa, sem precisar ficar puxando saco de deputados do Baixo Clero. Deu no que deu.

Lamentavelmente, quem defende a democracia, como o site Paranoá Energia, entende que é preciso conviver com essas verdadeiras antas parlamentares, até que os eleitores de Rondônia um dia se cansem deles e escolham representantes mais qualificados. Aliás, se continuar nesse ritmo daqui a 27 anos o deputado Mauro Razul poderá, quem sabe, ser eleito presidente da República. A História mostra que isso é possível.

O site Paranoá Energia não ia tratar desse lamentável episódio, que não enobrece a vida parlamentar. Ao contrário, a desqualifica. Entretanto, preferiu editorializar o tema não só para se solidarizar com a diretoria e corpo técnico da Aneel, mas, também, com a Energisa RO, que pegou uma concessionária totalmente quebrada e está se esforçando para recuperar a empresa.

Quanto ao deputado Mauro Nazif Rasul, este não passa de uma besta quadrada e não vale a pena perder tempo com Sua Excelência, que apenas merece compaixão. A História tem um lugarzinho reservado para esse tipo de gente.

Fonte: Paranoá Energia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*