Avenida do Paranoá começa a ganhar novas calçadas




Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Aos poucos, a paisagem da Avenida Principal do Paranoá começa a mudar para melhor. Quem acessa a via já vê operários trabalhando na concretagem das novas calçadas, uma das etapas da grande reforma que vai transformar a região. O Governo do Distrito Federal (GDF) está investindo cerca de R$ 16 milhões na obra, tão aguardada pelos 65 mil moradores da cidade.

As novas calçadas são mais largas e niveladas, diferentemente do que se via até pouco tempo atrás, quando diversas falhas e irregularidades causavam transtornos a quem andava a pé pela região, como conta a autônoma Joelma Jesus Santos, 48 anos: “As calçadas são muito irregulares; têm trechos em que até eu, que sou pequena, tenho dificuldade de passar de uma para outra”. Ela comemora a reforma: “Vai ser muito bom para pessoas com deficiência e idosos, principalmente”.

O pintor Camerino Sousa, 57, também tem a expectativa de benefícios a partir do resultado das obras na Avenida Principal do Paranoá. “O projeto é muito bacana; vão nivelar o terreno e as calçadas vão ficar boas para andar, que nem fizeram na W3 Sul”, compara.

O secretário de Obras, Luciano Carvalho, destaca as melhorias que os trabalhos vão levar à região e a parceria com a administração local para mitigar os consequentes transtornos gerados. “Será um benefício enorme para o Paranoá”, afirma. “Vamos mudar o patamar dessa via, que é o coração da cidade, entregando calçadas acessíveis e estacionamentos organizados. O administrador e sua equipe têm sido muito parceiros no diálogo com a população.”

O administrador regional do Paranoá, Sérgio Damaceno, reforça: “Os trabalhos estão andando muito rápido, e isso é importante por se tratar de obras em uma importante área comercial da cidade. A população esperou ansiosamente por essa obra, que vai trazer acessibilidade para onde não havia. Pedimos paciência a quem trafega pela região, por conta dos transtornos”.

A obra

Com 2,7 km de extensão, a avenida será trabalhada com foco na mobilidade. As calçadas próximas às edificações terão passeios livres para circulação, e a via vai ganhar ainda um projeto de arborização com diferentes espécies do cerrado. A ciclovia do canteiro central será preservada e recuperada, e as paradas de ônibus serão alinhadas com a calçada e contarão com rampas e pisos táteis.

Fonte: Agência Brasília

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário