GDF prepara edital para licitação de concessão do Cave




O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) autorizou a Secretaria de Projetos Especiais (Sepe) a dar prosseguimento ao processo de licitação para concessão do Clube Vizinhança, do Ginásio de Esportes e do Estádio Antônio Otoni Filho, e áreas adjacentes, do Complexo Esportivo e de Lazer do Guará (Cave).

Todas as recomendações do TCDF serão atendidas no novo edital. “A Sepe já está finalizando os ajustes que, em breve, serão encaminhados ao tribunal e o processo poderá seguir seu trâmite normal visando à licitação”, explicou o secretário executivo da Sepe, Bruno Oliveira.

Depois dos ajustes, a Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) deve publicar o edital de licitação do Cave. “Em 2021 arrumamos a casa. Com o apoio do GDF, estamos levando mais esporte e lazer para todos. Ao lado da Sepe, estamos trabalhando para que logo todas as questões sejam superadas. Deste modo, vamos possibilitar o acesso da população do Guará para a prática de esportes no local”, comemorou a secretária de Esporte, Giselle Ferreira.

Entenda o processo de licitação

O processo de licitação do Cave começou em 2016 com a publicação do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), para obter estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica para concessão do Complexo Esportivo e de Lazer do Guará. O objetivo era, e continua sendo, a revitalização, modernização, manutenção e operação do Cave. Mas o processo não foi para frente e, em outubro de 2017, houve uma audiência pública sobre a questão. Depois disso não houve prosseguimento do edital de licitação desses equipamentos.

O projeto para o estádio Antônio Otoni Filho, o ginásio de esportes e o clube Vizinhança prevê a redistribuição e qualificação de todo o espaço para incentivar a prática de atividades esportivas e de recreação com produtos e serviços que atendam às necessidades dos usuários. A integração dos equipamentos esportivos constituirá um novo clube, que contará com estádio de futebol, arena multiuso, piscinas, churrasqueiras, quadras poliesportivas, quadras de tênis e playground, que abrigarão eventos esportivos, lojas de esporte e vestuário, lanchonetes, academia e outros serviços recreativos.

A concessão do espaço ocorrerá sob as condições de que a concessionária que vencer a licitação construa, reforme, modernize, opere e mantenha os referidos equipamentos públicos, efetuando pagamento ao poder público do valor da outorga, pelo prazo inicial de 30 anos, prorrogável uma vez, por mais 5 anos.

No Brasil, as parcerias são uma alternativa para a modernização dos espaços públicos e uma das formas mais eficazes de o Estado conseguir chegar onde não consegue com investimentos públicos. “Essas parcerias ajudam no desenvolvimento da infraestrutura de nossas cidades e também dos serviços”, destacou Bruno Oliveira.

Em agosto de 2019, a Secretaria de Projetos Especiais constituiu uma comissão formada por técnicos da própria Sepe, das Secretarias de Economia, de Esporte e Lazer e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e da Administração Regional do Guará. O objetivo foi avaliar os estudos atualizados e apresentados pelo Consórcio Novo Cave.

Em 13 de dezembro de 2019, a Sepe realizou a audiência pública no Guará para que a população conhecesse o projeto e também pudesse opinar sobre ele.

Kartódromo Ayrton Senna

Além do projeto do estádio, do ginásio de esportes e do Clube Vizinhança, há uma outra licitação em andamento, a do Kartódromo Ayrton Senna, que faz parte do Cave. A Secretaria de Esporte é quem fará o encaminhamento ao Tribunal de Contas para, logo após a aprovação, elaborar o edital de licitação.

De acordo com a secretária de Esporte, a expectativa da pasta é de dar prosseguimento a esse processo até junho de 2022. “Primeiramente será necessário concluir o processo do Cave. Por meio dele, vamos usar como base os apontamentos feitos e, então, seguir com o processo do kartódromo. Dessa forma, temos mais segurança e expertise para, no primeiro semestre do próximo ano, realizar o trâmite com mais celeridade e concluir a demanda”, enfatizou Giselle Ferreira.

O projeto

Após a sua reforma e modernização, o kartódromo seguirá todas as recomendações técnicas para obtenção da homologação de Licença ‘A’ da Confederação Brasileira de Automobilismo e estará pronto para receber competições regionais, nacionais e até mesmo internacionais, além de contar com um kart indoor e lojas especializadas.

O Kartódromo Ayrton Senna foi construído em 1974 numa área estratégica do Distrito Federal e foi o cenário do surgimento de grandes nomes do automobilismo brasileiro.

Fonte: Agência Brasília

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário