Programa de estágio abre inscrição para nível médio, técnico e superior




Foto: Agência Brasília

Estão abertas as inscrições para o primeiro processo seletivo de estágio remunerado no Governo do Distrito Federal (GDF) em 2022. Estudantes de nível médio, técnico profissionalizante e superior podem se inscrever entre desta segunda-feira (7)  ao dia 22. A ação é resultado de um convênio entre a Secretaria de Economia (Seec) e o Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee).

Os inscritos deverão fazer prova de conhecimentos gerais. A convocação será de acordo com a necessidade dos órgãos do GDF e todo o processo é feito de forma digital, por meio das plataformas do Ciee.

O processo seletivo para estágio remunerado na Seec é regulamentado por edital, que fica disponível nos sites do Ciee e da secretaria. Todo o procedimento de inscrição e a prova serão feitos via internet, no site do Ciee.

“Estamos muito satisfeitos em proporcionar mais uma edição do programa de estágio. É uma ferramenta importante que auxilia diversos estudantes a ter uma vivência profissional”, esclarece a secretária-executiva de Gestão Administrativa da Seec, Gilvanete Mesquita. “O estágio também é uma grande oportunidade de aprendizado aos estudantes e certamente traz contribuições importantes para a administração pública”, acrescenta o secretário de Economia, Itamar Feitosa.

Os estudantes aprovados passam a compor cadastro de reserva e, à medida que surgem vagas nos diversos órgãos aderentes ao contrato corporativo, são convocados. “Nessa classificação há uma lista de localidades para que o estudante tenha a possibilidade de escolher uma região administrativa mais próxima da sua casa ou da escola onde faz o curso”, detalha Gilvanete.

Benefícios
O valor da bolsa-auxílio paga pela Seec é de R$ 600 para estudantes de nível superior e R$ 460 para os de nível médio e técnico. Todos os estagiários recebem o pagamento de auxílio-transporte no valor de R$ 8 por dia útil trabalhado.

Os estudantes de nível médio, técnico ou superior podem permanecer no programa pelo período máximo de dois anos, respeitando as exceções legais.

Fonte: Agência Brasília

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário