Qualificação para o mercado de trabalho e para a vida




Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

Oportunidade de qualificação profissional e ampliação da visão de mundo são algumas das possibilidades que o estudo de uma língua estrangeira oferece. É o que pensam o governador Ibaneis Rocha, professores e alunos sobre o Centro Interescolar de Línguas (CIL), que ganhou novas estruturas no Riacho Fundo e Riacho Fundo II.

Juntamente com gestores da educação, Ibaneis inaugurou, nesta segunda-feira (21), as duas unidades, e aproveitou para conversar com os alunos. As duas escolas vão ofertar quase 5 mil vagas em três turnos para o ensino de inglês, espanhol e francês.

“Estamos fazendo investimentos para melhorar a vida desses alunos, que antes tinham que se deslocar para outras cidades”, disse o governador. “Ficamos felizes de atender essa garotada, que passou por dois anos de sofrimento [no ensino remoto] e agora retorna às aulas com reforço na aprendizagem, para termos nossas crianças engajadas na educação.”

As vagas puderam ser ampliadas graças às reformas feitas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) nas duas unidades do CIL, investindo cerca de R$ 3,5 milhões a partir dos recursos de emendas parlamentares e do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf).

A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, chamou a atenção ao fato de que as obras acompanham a expansão demográfica das cidades. “Riacho Fundo e Riacho Fundo II têm crescido muito, por isso os investimentos estão sendo feitos para atender toda a comunidade”, disse a gestora. “O CIL vem para ampliar o ensino aos alunos em outras áreas, pois o inglês e o espanhol são obrigatórios apenas no ensino médio”.

Estudante do primeiro ano do ensino médio, Lucas Souza, de 15 anos, enxerga no CIL a oportunidade de alavancar a carreira. “Acho gratificante aprender outra língua”, avaliou. “É uma oportunidade de incrementar o currículo e também de, quando viajar para outro país, saber falar a língua. Eu quero estudar medicina e esse curso de inglês pode me ajudar de várias formas, inclusive a trabalhar em outro país”.

As unidades

O CIL do Riacho Fundo segue no mesmo endereço, na QS 14, lote A, mas com ampliação das instalações. Até 2021, o local atendia 550 estudantes, e agora poderá atender 1,5 mil alunos, distribuídos em dez salas de aula. Após um investimento de R$ 850 mil, também receberam reforma secretaria, direção, administração, coordenação, salas de servidores e de professores.

“É um sonho que se torna realidade”, comemorou o professor Kleuber Ferraz, ex-aluno do CIL Brasília 1 e atualmente professor do CIL Riacho Fundo. “O CIL fez minha vida, e estou aqui para retribuir e fazer as pessoas terem uma vida melhor. Saber inglês te torna cidadão do mundo, possibilita viajar e arrumar empregos melhores. Os CILs são ilhas de excelência.”

O pensamento é compartilhado pela professora Michelle Falcão. “Acredito que ensinar uma língua estrangeira amplia o horizonte dos alunos, até para o aluno ter oportunidade melhor de emprego”, resumiu. “Uma estrutura dessa significa uma qualidade de estudo com a qual, fora, o aluno não teria condições de arcar”.

Já a unidade do Riacho Fundo II mudou da Escola Classe 02, na QN 14D, para o terreno onde funciona o Jardim de Infância 01, na QN 8C, 1 A, Área Especial 01. O local recebeu um investimento de R$ 2,6 milhões para atender mais de três mil estudantes.

A estrutura conta com 12 salas de aula, secretaria, sala de professores, administração, supervisão pedagógica, biblioteca, mecanografia, serviço de orientação educacional, coordenação, banheiros coletivos e auditório.

Além dessas unidades, o GDF reformou outros centros de línguas, como os de São Sebastião, Planaltina, Samambaia e Núcleo Bandeirante. Ao todo, o DF conta com 17 CILs e mais de 50 mil alunos matriculados.

Fonte: Agência Brasília

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário