24.5 C
Brasília
segunda-feira, 17 junho 2024 18:01

A greve iminente dos atores de Hollywood terá um impacto significativo nas superproduções

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Na madrugada de quinta-feira, dia 13, o SAG-AFTRA, sindicato que representa os atores de Hollywood, anunciou que não chegou a um acordo com os estúdios para a renegociação dos contratos da categoria. Após o prazo limite expirar, o comitê de negociações do sindicato, que representa 160.000 atores, votou unanimemente a favor de uma recomendação de greve. A paralisação ainda precisa ser aprovada pelo comitê nacional do SAG, o que deve ocorrer no mesmo dia.

O SAG-AFTRA afirmou em comunicado que, após mais de quatro semanas de negociações, a Alliance of Motion Picture and Television Producers (AMPTP) – entidade que representa os principais estúdios e serviços de streaming, como Amazon, Apple, Disney, NBCUniversal, Netflix, Paramount, Sony e Warner Bros. Discovery – mostrou relutância em oferecer um acordo justo em questões essenciais para os membros do SAG-AFTRA. A presidente Fran Drescher acrescentou que não há escolha senão seguir em frente, em unidade e em nome dos membros, com a recomendação de greve ao conselho nacional.

A indústria espera que a greve dos atores se confirme, unindo-se aos roteiristas que estão em paralisação desde 1º de maio. Em junho, quando as negociações ainda estavam em andamento, 98% dos membros votantes do SAG autorizaram a greve caso nenhum acordo fosse alcançado até o prazo limite, demonstrando uma mobilização significativa da categoria.

Com isso, a pressão sobre os estúdios e serviços de streaming aumenta. Desde o início da greve dos roteiristas, várias produções foram interrompidas, o que resultará em atrasos nos lançamentos e nas novas temporadas. Com os atores envolvidos, a publicidade é afetada imediatamente, uma vez que as estrelas não poderão comparecer a eventos de lançamento e divulgação. A estreia de Oppenheimer, que ocorre esta noite em Londres, foi adiantada em uma hora para evitar o anúncio da greve. Segundo a Variety, filmes como Gladiador 2 e a sequência de Mortal Kombat terão as filmagens interrompidas. Dependendo da duração, a greve também pode adiar eventos como o Emmy e a Comic-Con de San Diego.

Se confirmada, essa será a primeira vez desde 1960 que ambos os sindicatos realizam uma greve simultaneamente. A motivação por trás das reivindicações é a mesma: com o surgimento do streaming, a dinâmica de trabalho na indústria mudou, afetando os ganhos e a rotina dos atores e roteiristas. Entre as demandas estão o aumento da remuneração básica, uma distribuição mais justa dos ganhos residuais e a regulamentação do uso de inteligência artificial, que tem avançado rapidamente nos últimos anos.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso