21.5 C
Brasília
sábado, 24 fevereiro 2024 2:54

Congresso dos EUA ouve denúncia de que governo esconderia provas de óvnis

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Nesta quarta-feira, 26, o Congresso dos Estados Unidos promoveu uma audiência pública dedicada aos objetos voadores não identificados (UFOs, óvnis ou UAPs). O Comitê de Supervisão da Câmara está examinando uma recente acusação feita por David Grusch, ex-funcionário do governo, que alega que informações sobre fenômenos anômalos inexplicáveis estão sendo ilegalmente mantidas pelo governo norte-americano. Essas informações foram divulgadas pelo ‘The Guardian’. David Grusch, que trabalhou na análise de UAPs (fenômenos anômalos inexplicáveis) em uma agência de inteligência geoespacial do Departamento de Defesa dos EUA, ganhou destaque na imprensa mundial na primeira semana de junho, quando revelou ao “The Debrief” que o governo dos EUA possui naves extraterrestres “intactas e parcialmente intactas” escondidas, além de guardar informações sobre o assunto sem o conhecimento do Congresso. Na época, ele afirmou ter entregado evidências desse suposto programa secreto de coleta de óvnis ao Congresso e ao inspetor-geral da Comunidade de Inteligência. Após fazer a denúncia, Grusch relatou ter sofrido retaliações por parte de funcionários do governo, e em abril, após 14 anos de serviço na inteligência do país, ele deixou de trabalhar para os EUA.

por: Saul Elbein , The Hill
por: Saul Elbein , The Hill

As acusações de Grusch levaram o Comitê de Supervisão da Câmara, liderado pelos republicanos, a iniciar uma investigação imediata. Recentemente, o congressista Tim Burchett, um dos líderes da investigação, afirmou que os Estados Unidos possuem evidências de tecnologia que “desafiam todas as nossas leis da física”. Na semana passada, um grupo bipartidário de senadores propôs uma emenda à legislação norte-americana para aumentar a transparência do governo em relação aos UAPs. Grusch é a principal testemunha ouvida na audiência, que começou às 10h, horário local de Washington (11h, horário de Brasília). Vídeos divulgados nas redes sociais mostram uma longa fila de pessoas esperando para entrar na audiência, evidenciando o interesse público sobre o tema, que desperta curiosidade. Durante seu depoimento, Grusch reafirmou as denúncias recentes e afirmou que seu testemunho é baseado em informações fornecidas por pessoas com “um histórico comprovado de credibilidade”, e que as evidências apresentadas por essas pessoas incluem fotos, documentos e testemunhos verbais.

Ele também relatou ter sofrido retaliações “brutais” ao fazer a denúncia e mencionou que pessoas que ele conhecia foram “prejudicadas ou feridas” em tentativas de encobrir o que sabiam. A audiência também contou com o depoimento de

por: Saul Elbein , The Hill
por: Saul Elbein , The Hill

, um piloto aposentado da Marinha que afirmou ter avistado fenômenos aéreos não identificados na costa do Atlântico “todos os dias por pelo menos alguns anos”. Graves foi a primeira testemunha a falar, compartilhando sua experiência e declarando que esses casos são “gritantemente subnotificados” e “não são raros ou isolados”. Ele descreveu ter visto algo semelhante a “um cubo cinza escuro ou preto dentro de uma esfera transparente”. David Fravor, ex-comandante da Marinha que relatou ter avistado um objeto estranho no céu durante uma missão de treinamento em 2004, também participou da audiência. Na época, ele ficou conhecido por gravar um famoso vídeo de um objeto no céu e detalhou sua experiência, mencionando que o que mais o chocou e sua equipe foi o fato de que o incidente não foi investigado e ninguém de sua equipe foi questionado.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso