24.5 C
Brasília
segunda-feira, 17 junho 2024 17:41

Polícia israelense isola casa de atirador que matou sete pessoas em Jerusalém

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

A polícia israelense lacrou a casa do atirador que matou sete pessoas e feriu três em uma sinagoga em Jerusalém Oriental.

A ação policial é uma das primeiras medidas de represália contra os terroristas.

Entre as medidas citadas estão, privá-los da previdência social e retirada de documentos de identidade israelenses.

A segunda medida ainda será examinada pelo conselho de ministros.

É uma medida tomada “sem nenhum respeito pelo Estado de direito”, acrescentou.

À medida que o clima de tensão cresce, a visita do secretário de Estado dos EUA, na próxima semana se torna cada vez mais turbulenta.

O ataque à sinagoga aconteceu um dia após o Exército de Israel ter matado dez pessoas em uma operação militar no campo de refugiados.

Nesta sexta, 27, Israel reportou o lançamento de foguetes da Faixa de Gaza e respondeu com uma série de ataques aéreos.

O grupo Jihad Islâmica e o Hamas, disseram que “o inimigo deve permanecer alerta, porque sangue palestino derramado custa caro”.

O atirador foi identificado como Khayri Alqam, de 21 anos, que foi morto após uma breve perseguição policial.

Na sequência da espiral de violência, um adolescente palestino de 13 anos abriu fogo e feriu um homem de 47 anos e seu filho, de 23.

Os funerais das vítimas do tiroteio, ocorreram neste domingo.

Confira abaixo o vídeo dos agentes israelenses isolando a casa do atirador.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso