17.5 C
Brasília
sábado, 15 junho 2024 8:31

Vídeo governador de Rondonia diz que nao precisa da bancada federal e passa vergonha em brasilia

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Coronel Marcos Rocha (União), reeleito governador de Rondônia neste domingo (30), afirmou no discurso da vitória que vai ser um gestor para todos os rondonienses.

O resultado que confirmou a reeleição de Rocha nas urnas foi às 18h14 deste domingo, com 96,33% das urnas apuradas.

Com 100% das urnas apuradas, às 19h01, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicou que a vitória de Rocha foi com 458.370 votos. Seu adversário, Marcos Rogério (PL), teve 47,53% dos votos (415.278 votos). Votos nulos foram 3,44% e brancos, 2,17%. O índice de abstenção foi de 24,69%.

Em coletiva de imprensa feita no comitê de campanha, em Porto Velho, Rocha falou sobre a experiência do seu primeiro mandato.

“No primeiro mandato eu comecei sem ter experiência de governar. Agora é diferente. Já temos os projetos encaminhados e temos vários outros projetos que vamos desenvolver. O nosso plano de governo é real, baseado na realidade. Quero dizer a todos que agradeço muito a Deus, pois ele afastou de mim os traidores e uniu a mim pessoas maravilhosas, que estão aqui nesta sala e outros que não puderam estar, como muitos prefeitos”, afirmou.

O governador reeleito também falou sobre seu partido, o União Brasil, ter conseguido formar uma bancada de deputados na Assembleia Legislativa de Rondônia e na Câmara Federal, em Brasília.

“Nós temos agora a maioria da bancada federal aqui de Rondônia, seis deputados federais eleitos. Mas é lógico, um governo que trabalha sério, com dignidade, é importante que todos se alinhem. Como eu falei ali fora, eu quero que todos os senadores, até o que ficou criticando, que ele consiga encerrar a campanha política dele e trabalhar pelo bem do estado”, pontuou.

Rocha afirmou ainda que vai governar para todos os municípios, sem qualquer distinção.

“Municípios me apoiaram muito, estiveram presentes. Conseguimos ter uma votação expressiva em Ji-Paraná e outros municípios à frente, com mais de 80% dos votos. Como posso esquecer uma população dessa? Cacoal lá em cima e Porto Velho com uma votação expressiva. Mas lembrando, em todo lugar tive votação expressiva e eu tenho que trabalhar por todos”.

O governador reeleito foi perguntado por jornalistas sobre possíveis mudanças no secretariado a partir do novo mandato, em janeiro de 2023.

“Isso é algo que nós vamos ainda pensar. Temos esse Tempo até o início do mandato. Eu vou trabalhar pra que nós possamos refletir e pensar naquilo que precisamos fazer. Eu quero que os secretários trabalhem para a nossa população”. afirmou.

Várias autoridades acompanharam o discurso de vitória de Rocha, como o prefeito Hildon Chaves, de Porto Velho, e o deputado federal eleito, Fernando Máximo.

Quem é Marcos Rocha

Marcos Rocha nasceu no Rio de Janeiro e se mudou para Rondônia quando tinha 21 anos. Atualmente com 54 anos, ele tem quatro filhos e é casado com Luana Oliveira Santos.

Desde cedo Rocha teve apreço pela carreira militar. Em 1986 ele ingressou no Exército Brasileiro como Oficial e quatro anos depois foi aprovado no concurso da Polícia Militar em Rondônia.

O candidato eleito também já foi diretor de escola militar em Porto Velho e secretário municipal de educação em Porto Velho. Em dezembro de 2014 ele assumiu o cargo de titular na Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) e seguiu na pasta até 2017.

Marcos Rocha é formado em análise de sistema de dados, administração de negócios e pós-graduado em educação e técnicas de ensino. Ele já foi professor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) e em uma faculdade particular da capital.

Em 2018, Rocha foi eleito governador de Rondônia para o 1º mandato, também em 2º turno, com 530.188 votos (66,34%). Era sua estreia no cenário político.

“Queremos a destituição do STF e uma nova Constituição criminalizando o comunismo no Brasil.” A frase do vice-governador de Rondônia, Zé Jodan, do PSL, foi registrada em vídeo gravado no meio de um acampamento de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Brasília (DF), na tarde desta segunda-feira (6/9).

A declaração foi dada às vésperas da manifestação de apoio a Bolsonaro e contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

O vice-governador de Rondônia afirmou também que, com os protestos de amanhã, “o Brasil inteiro vai tremer”.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso