21.5 C
Brasília
sábado, 24 fevereiro 2024 3:10

Tiago Leifert fala sobre o tratamento da filha, um ano após diagnóstico de câncer.

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Neste domingo, 29, Tiago Leifert publicou uma série de vídeos em seus Stories, no Instagram, para falar sobre o atual estado de saúde da filha, Lua, fruto do casamento com Daiana Garbin. Há exatamente um ano atrás, o apresentador revelou que a menina faz tratamento contra um tumor do tipo retinoblastoma, que é um tipo de câncer nos olhos.

Em sua mensagem, Leifert fez um apelo para que pais e mães fiquem atentos a essa questão e levem seus filhos com frequência a um oftalmologista: “Hoje, 29 de janeiro, faz um ano que eu e a Dai postamos aquele vídeo falando do tratamento oncológico da nossa filha, da Lua. E nosso objetivo era que pais pudessem procurar ajuda antes do que a gente conseguiu, que os pais pudessem diagnosticar seus filhos antes do que a gente conseguiu. E deu certo!”

“Nesse último ano, várias crianças que têm retinoblastoma conseguiram ir ao médico antes graças ao sinais que falamos naquele vídeo e os pais ficaram atentos graças ao caso da Lua. Deu certo!

O vídeo tinha esse objetivo e funcionou, e a gente gostaria que continuasse funcionando (…) A gente queria trazer a mensagem de ter o oftalmo na vida das crianças, e essa é a mensagem que eu gostaria de reforçar hoje, um ano depois. É muito importante levar a criança no oftalmo a cada seis meses.

Então, nasceu, deu seis meses, vai no oftalmo a primeira vez, não só por causa do retinoblastoma, que é uma doença extremamente rara extremamente perigosa e maligna, mas porque tem miopia, tem criança com baixa visão e você só descobre lá”, alertou o comunicador.

Na sequência, Leifert relata como tem sido seu cotidiano com o tratamento da filha, que ainda não tem previsão de alta: “A Lua entra hoje no 16º mês de tratamento. Tratamento oncológico é assim mesmo, é longo, é difícil, tem altos e baixos.

Então, ainda sem previsão, ela vai continuar tratando. Ela tem muita coisa para fazer. E ela é uma criança de dois anos, agora ela aprendeu a dar cambalhota e pular no sofá. Além de tudo, é uma criança de dois anos e eu e a Daiana estamos 90% do tempo falando: ‘Não, Lua!, Cuidado, Lua’. Eu sei que vocês me entendem”, contou.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso