24.5 C
Brasília
quinta-feira, 22 fevereiro 2024 17:59

Vacina contra a Covid reduz óbitos e internações

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Jundiaí encerrou o ano com mais de 1,2 milhão de doses da vacina contra Covid-19 aplicadas, o que refletiu em um cenário diferente desde o aparecimento do vírus SARS-CoV-2. Comparando o primeiro semestre de 2021 – quando o Município iniciou a imunização da população -, com o segundo semestre de 2022, houve queda de 96% nos óbitos e 94% nas internações.

Balanço da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) aponta que, de janeiro a junho de 2021, foram registradas 921 mortes em decorrência da doença contra cerca de 40, neste semestre. O número de internações caiu de 3.333 para 207.

“A variante ômicron foi a responsável por uma nova leva de contaminados. Foram mais de 40,5 mil casos, com o maior número nos meses de janeiro (15.694 casos), junho (7.590) e maio (4.758). Mesmo sendo mais transmissível e com potencial de reinfecção, vivenciamos um momento diferente do anterior. Isso foi reflexo da vacinação. Não tivemos tantas mortes e quadros de agravamento da doença”, avalia o gestor de Promoção da Saúde, Tiago Texera.

A Prefeitura, por meio do Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), permanece diariamente monitorando os dados da cidade e do País para, de forma transparente e pautados em orientações das autoridades sanitárias, adotar medidas antecipadas. A recomendação atual é para o uso de máscaras em ambientes fechados, com pouca ventilação; higienização das mãos frequentemente; e a imunização de crianças, adolescentes e adultos, em especial quanto às doses de reforço.

“Prosseguimos com a campanha de vacinação e alertando sobre a importância da imunização. Os números hoje são positivos e devem ser creditados ao trabalho em conjunto, realizado entre a sociedade, que foi em busca das vacinas, e aos profissionais e serviços de Saúde, que se empenham em oferecer o melhor atendimento à população. É fundamental termos a consciência de que o vírus continua circulando e para mantermos o cenário, as doses de reforço são fundamentais”, enfatiza Texera.

Calendário
As doses para pessoas a partir de três anos estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Clínicas da Família, de segunda a sexta-feira, durante o horário de atendimento das salas de vacina. Já a Pfizer Baby, versão pediátrica do imunizante, para as crianças de 6 meses a 2 anos, com comorbidade ou deficiência, é aplicada em quatro pontos. Aos sábados, a vacinação também ocorre, conforme calendário. CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

Na cidade, atualmente, cerca de 118 mil pessoas estão com alguma dose de vacina contra Covid-19 em atraso, sendo mais de 17,6 mil com a D2 e cerca de 100,4 mil com a D3.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso