21.5 C
Brasília
sábado, 24 fevereiro 2024 3:54

Rejuvenescimento da população com novo cálculo de idade

As mais lidas agora

PEC do estouro é protocolada no Senado

Após 13 dias de debate no Senado, a...

Temor a Deus

  "O temor do Senhor é o princípio da...

Casal é chicoteado e espancado por apoiar Bolsonaro

Tribunal do Crime cobra casal que fez campanha...

Mistério de Deus

QUERIDA MOCIDADE, QUERIDOS PASTORES: Assim diz a Santa...

Realizando um desejo de muitos no mundo, os sul-coreanos vão subtrair um ano ou até dois em 2023 graças a uma lei que deixa para trás seu sistema tradicional de cálculo de idade.

O sistema atual, amplamente conhecido como “idade coreana”, atribui às pessoas um ano de idade ao nascer e depois adiciona anos a cada 1º de janeiro, em vez de no aniversário.

Mas na quinta-feira, a Assembleia Nacional do país aprovou uma série de leis que exigem o uso do sistema internacional de contagem de idade em documentos oficiais. Essas mudanças serão implementadas em junho.

A decisão foi tomada para “resolver a confusão social causada pelo uso misto de cálculos de idade”, afirmou a Assembleia Nacional em um comunicado.
Além do sistema tradicional, o país também emprega outro método para determinar a idade legal para fumar ou beber, que atribui zero anos de idade aos recém-nascidos e depois acrescenta um a cada 1º de janeiro.

Desde a década de 1960, alguns prontuários médicos e jurídicos também usam o padrão internacional.

Isso significa que, por exemplo, em 9 de dezembro de 2022, uma pessoa nascida em 31 de dezembro de 1992 tem 29 anos no sistema internacional, 30 anos no método coreano para beber e 31 anos na “idade coreana”.

O presidente Yoon Suk-yeol promoveu essa mudança devido aos problemas administrativos e sociais causados por essa disparidade nos métodos de contagem.
Para alguns sul-coreanos, a mudança é um motivo óbvio de alegria: “Estou ficando dois anos mais jovem, estou muito feliz”, comentou um usuário no Twitter.

- Publicidade -spot_img

Você vai gostar disso